Pablo Cuevas surpreende Rafael Nadal e disputa título do Rio Open com Guido Pella

21.Fev.2016

O uruguaio Pablo Cuevas conseguiu a revanche contra o espanhol Rafael Nadal e está na final do Rio Open apresentado pela Claro. O número 45 do ranking mundial, eliminado pelo espanhol nas quartas de final do torneio no ano passado, venceu o dono de 14 Grand Slams, na noite deste sábado, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (6), 7/6 (3) e 6/4, e enfrentará na decisão o argentino Guido Pella, neste domingo, às 18h30, na quadra Guga Kuerten.

Pella chegou à decisão com a vitória sobre o austríaco Dominic Thiem, cabeça de chave número 5 do torneio, por 6/1 e 6/4. Thiem, um dos novos nomes do tênis mundial, vinha de uma sequência de oito vitórias seguidas, após o título em Buenos Aires, na semana passada.

Aos 30 anos, Cuevas já foi o 21º do ranking mundial e soma três títulos na carreira. Foi a primeira vitória do uruguaio sobre o espanhol, dono de 67 títulos na carreira, sendo 47 deles no saibro. O uruguaio, que havia perdido em duas oportunidades de Nadal, impediu que o número 5 do mundo alcançasse no Rio sua centésima final da carreira.

A partida deste sábado durou 3h28. Assim como nas quartas de final do torneio de 2015, o uruguaio deu trabalho para o espanhol, apostando nas longas trocas de bola, sem desistir nunca. O primeiro set foi decidido no tie-break, e Nadal fechou só na terceira tentativa. O lutador Cuevas seguiu firme, abriu 5 a 2 no segundo set, viu o espanhol crescer e empatar em 5 a 5. Mais uma vez a decisão foi para o tie-break. Cuevas saiu em vantagem e se manteve à frente para fechar por 7/3.

No set decisivo, Nadal abriu 3 games a 2, teve duas chances de quebrar o saque de Cuevas, mas não conseguiu. Na sequência, foi a vez de o uruguaio bater o serviço de Nadal e abrir 4 a 3. Lutando muito, se manteve à frente e fechou a partida com um ace, fazendo 6/4.

"Foi a melhor vitória da minha carreira, contra o melhor jogador da história do saibro", comemorou Cuevas. "Foi um jogo longo, acho que meu mérito foi não perder a confiança em nenhum momento, mesmo quando ele esteve à frente".

Nadal lamentou perder outra semifinal - aconteceu o mesmo na semana passada, em Buenos Aires. "Cuevas é um jogador perigoso, fez uma boa partida, sacou muito bem. Acho que joguei bem, lutei até o final, mas faltou tranquilidade e confiança nos momentos importantes. Queria o título, mas tenho que aceitar e continuar trabalhando". Foi a 60ª semifinal de Nadal no saibro, e apenas pela quinta vez ele foi derrotado.

Pella passa por favorito Thiem e disputa primeira final da carreira

Pella também está surpreendendo no Rio Open. Além de Thiem, o canhoto de 25 anos, atual 71º do mundo, também deixou para trás o norte-americano John Isner, na primeira rodada. "O começo do jogo foi difícil, estava nervoso e o vento deixou a partida complicada. Como cresci num lugar onde ventava muito (Baía Blanca), e tinha que treinar nessas condições, soube lidar melhor com a situação. Thiem também estava cansado pela sequência de jogos que vinha fazendo", disse Pella, que no ano passado foi eliminado na primeira rodada do Rio Open.

O argentino, que vai ficar próximo dos Top 40 com a chegada à final, ficou bem emocionado com a vitória e lembrou uma fase difícil que passou em 2014. "Estava desanimado, insatisfeito com a vida nas quadras. Decidi parar de jogar e ver como seria minha vida longe do tênis, como uma pessoa normal. Meu pai tem uma quadra e fiquei ajudando. Três meses e meio depois, vi que aquela vida não estava me agradando e resolvi voltar a jogar. Chegar a essa final me deixou muito feliz, é a realização de um sonho, um prêmio por meu esforço de anos", contou o jogador.

O argentino entrou muito bem na partida contra o mais jovem jogador entre os top 20 - Thiem, de 22 anos, é o 19º do mundo com quatro títulos - , e contou também com erros do austríaco. Thiem não repetiu a boa atuação que teve contra Ferrer, um dia antes. Depois de Pella fechar o primeiro set por 6 a 1, quando estava 1 a 1 no segundo, a chuva interrompeu a partida por uma hora. Na volta, Thiem deu uma equilibrada, mas continuou cometendo erros, principalmente com o seu backhand. Pella abriu 5 a 4 com Thiem no saque. O austríaco cometeu três erros e com uma dupla falta viu o argentino comemorar a passagem para final.

"Eu estava cansado, foi um longo dia ontem (jogou simples e duplas), mas estou feliz pela semana que tive aqui. As condições de jogo estavam difíceis para os dois e acho que ele soube lidar melhor. De qualquer maneira, só tenho boas recordações para levar daqui e quero voltar no ano que vem", disse Thiem.

Sobre a final, Pella não escondeu que gostaria de jogar com Cuevas. "Prefiro enfrentar Cuevas, ele é um jogador que respeito muito, que ganhou títulos de ATP. Nadal ganhou muitas coisas, tem 14 títulos de Grand Slams, tem uma experiência enorme em decisões. De qualquer maneira, cheguei na final, então quero aproveitar essa semana incrível e lutar pelo título".

Compartilhe