Bellucci surpreende favorito Nishikori e faz a alegria do público no Rio Open

21.Fev.2017

Dessa vez o brasileiro Thomaz Bellucci não se intimidou ao enfrentar o favorito ao título do Rio Open apresentado pela Claro. O número 1 do país fez uma boa exibição e derrotou o japonês Kei Nishikori, número 5 do ranking mundial, por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, na noite desta terça-feira, na quadra Guga Kuerten, no Jockey Club Brasileiro. O público que encheu as arquibancadas comemorou muito a vitória do brasileiro, que terá agora pela frente o compatriota Thiago Monteiro, na quinta-feira, por vaga nas quartas de final. Os últimos ingressos estão à venda no www.tudus.com.br e na bilheteria do Jockey Clube, na entrada do complexo.

Na edição 2015 do maior torneio de tênis da América do Sul, Bellucci enfrentou o espanhol Rafael Nadal e foi derrotado. "Acho que a chave hoje foi me manter concentrado desde o primeiro game. Mesmo sofrendo a quebra no segundo set, não me abati. Joguei bem taticamente, soube me defender, coisa que às vezes não faço bem, e ele teve dificuldade para jogar", analisou o atual 76º e ex-número 21 da lista.

Foi a segunda vitória de Bellucci sobre um jogador top 5 na carreira - a outra foi contra o britânico Andy Murray, no Masters Series de Madri, em 2011. Nishikori tem 11 títulos na carreira, foi vice-campeão do US Open 2014, medalha de bronze nas Olimpíadas do Rio, e na semana passada foi vice do ATP 250 de Buenos Aires, na Argentina. "Foi uma grande vitória, uma emoção jogar com a torcida a meu favor, comemorando ponto como se fosse gol. Não é todo dia que vencemos jogadores como ele, mas tenho que seguir trabalhando".

Dono de quatro títulos na carreira, Bellucci já tinha enfrentado Nishikori em 2015, em Roland Garros, quando foi derrotado por 3 sets a 0. Neste ano, seu melhor resultado foi a semifinal do ATP 250 de Quito. Na quinta enfrentará Monteiro, que faz parte da sua equipe e com quem treinou a pré-temporada. "Conheço o Thiago desde que ele tinha 14 anos, torci para ele hoje e espero que a gente faça um grande jogo para o público", disse Bellucci, que jogará a chave de duplas com Monteiro.

Se Bellucci comemorou a vitória, Nishikori lamentou a derrota em sua primeira participação no Rio Open. "Foi uma das minhas piores partidas nos últimos anos, nada funcionou. As condições eram diferentes das de Buenos Aires, e não consegui me adaptar. Fiquei frustrado com meu jogo", lamentou.

Quem também avançou às oitavas de final foi o ucraniano Alexandr Dolgopolov, vice-campeão do Rio Open 2014. Campeão do ATP 250 de Buenos Aires, no domingo, o ex-número 13 manteve o embalo e eliminou o espanhol David Ferrer, campeão da edição 2015, com a vitória por um duplo 6/4.

Ferrer, ex-número 3 do mundo, tinha um recorde de nove vitórias contra duas derrotas contra o ucraniano, mas não conseguiu manter o retrospecto. Assim como no Rio Open 2014, Dolgopolov foi responsável pela eliminação do vice-campeão de Roland Garros 2013.

O próximo adversário do ucraniano será o argentino Horacio Zeballos, que venceu o duelo com o compatriota Carlos Berlocq por 6/2 e 6/3.

Thiem passa por Tipsarevic e volta à quadra nesta quarta contra Lajovic

O austríaco Dominic Thiem estreou no Rio Open com vitória sobre o sérvio Janko Tipsarevic por 6/4 e 7/5. Semifinalista no ano passado, Thiem é o atual oitavo do mundo e uma das novas estrelas do circuito. No ano passado, alcançou a semifinal de Roland Garros, e conquistou quatro títulos. O jovem de 23 anos volta à quadra central nesta quarta-feira, no segundo jogo da rodada noturna, para enfrentar outro sérvio, Dusan Lajovic.

"Estou feliz pela vitória, porque não foi fácil. Ainda estou sentindo os efeitos do jet lag (chegou de Roterdã na segunda-feira), estou um pouco cansado. Mas estou feliz de estar jogando no saibro, de voltar ao Rio", disse.

Tipsarevic já foi número 8 do mundo, mas passou por quatro cirurgias nos últimos anos, e tenta voltar a seus melhores dias. O campeão da Copa Davis com a Sérvia em 2010 recebeu convite da organização para jogar o Rio Open.

Também nesta terça, o dominicano Victor Estrella Burgos entrou na chave de última hora, como lucky-loser após desistência do austríaco Gerald Melzer, e venceu o argentino Guido Pella, vice-campeão do último Rio Open, por 6/2 e 7/5. O adversário nas oitavas será o espanhol Pablo Carreno Busta.

Thiago Monteiro arranca virada sobre português e avança às oitavas de final do Rio Open

Sensação da edição passada do Rio Open apresentado pela Claro, o brasileiro Thiago Monteiro mais uma vez levantou o público que foi à quadra Guga Kuerten, nesta terça-feira, ao avançar às oitavas de final da edição 2017 do ATP 500. Monteiro venceu, de virada, o português Gastão Elias por 2 sets a 1, com parciais de 2/6, 7/6 (4) e 6/4, e terá pela frente o vencedor entre o japonês Kei Nishikori e o brasileiro Thomaz Bellucci, que jogam ainda nesta terça-feira.

No ano passado, ainda não muito conhecido do público, o cearense de 22 anos também alcançou as oitavas, com direito a vitória sobre o francês Jo-Wilfried Tsonga, então 9º colocado do ranking, na estreia.

Segundo melhor brasileiro da lista mundial, na 85ª posição, o canhoto demorou para "entrar" na partida. No primeiro set, Elias começou sacando bem e jogando mais agressivo. O brasileiro alternava boas jogadas com erros não-forçados, e viu o português quebrar seu saque duas vezes para fechar por 6/2. No segundo, houve mais equilíbrio. Monteiro foi mais preciso e, com o apoio da torcida, levou o set para o tiebreak. Abriu 5 a 4 e, no momento decisivo, viu o português cometer uma dupla falta e jogar uma bola para fora. No set decisivo, soube usar o apoio da torcida para manter o embalo e garantir sua vaga na segunda rodada.

Ao vencer, comemorou muito com o público. "Ele começou jogando melhor, errava pouco e eu dei alguns pontos de graça. Mas aos poucos fui entrando na partida, melhorando mentalmente e, com o apoio dos torcedores, com a atmosfera fantástica na quadra central, ganhei ainda mais confiança para buscar a vitória", disse Monteiro, que na semana passada foi às quartas de final no ATP 250 de Buenos Aires.

O brasileiro, ainda tímido nas entrevistas coletivas, falou que a campanha no Rio Open no ano passado e a sequência de bons resultados na temporada fizeram com que ele passasse a ser mais conhecido do público e dos jogadores. "Ainda não sou tão assediado como os jogadores famosos, mas mudou um pouco. Também estou conversando mais com os jogadores, alguns vieram me dar parabéns após a vitória, antes isso não acontecia", contou. O outro brasileiro em quadra na sessão da tarde desta terça, João Souza, o Feijão, foi eliminado pelo espanhol Pablo Carreno Busta por 6/3 e 6/2.

Compartilhe