Jovem brasileiro Thiago Monteiro surpreende francês Tsonga e avança no Rio Open

17.Fev.2016

Um dia depois de ser oficialmente batizada com o nome do tricampeão de Roland Garros, a quadra Guga Kuerten foi palco de um momento especial para o tênis brasileiro. O cearense Thiago Monteiro, convidado pela organização e atual 338º do ranking mundial, eliminou o francês Jo-Wilfried Tsonga, cabeça de chave número 3, na primeira rodada do Rio Open apresentado pela Claro, nesta quarta-feira, no Jockey Club Brasileiro. O jovem de 21 anos derrotou o número 9 do mundo por 2 sets a 1, com parciais de 6/3, 3/6 e 6/4. Foi a primeira vitória de Thiago em um torneio de nível ATP. O Rio Open é o maior torneio de tênis da América do Sul, com disputas simultâneas de um ATP World Tour 500 e um WTA Internacional.


O jovem brasileiro não se intimidou ao enfrentar um tenista top, numa quadra central de um ATP 500. Sacou bem, fez boas trocas de bola, e conseguiu winners, levantando a torcida nas arquibancadas. Thiago venceu o primeiro set com propriedade, e continuou jogando bem no segundo, mas Tsonga subiu de rendimento e impôs seu tênis diante do brasileiro, empatando a partida. O cearense não se abalou e continuou jogando em alto nível. O terceiro set seguiu equilibrado até o 4 a 4, quando Thiago quebrou mais uma vez o serviço do semifinalista de Roland Garros-2015 e dono de 12 títulos na carreira, para na sequência confirmar o seu saque e fechar por 6/4.


Ainda assimilando a conquista, Thiago demonstrou muita serenidade na entrevista coletiva, a primeira da carreira. "Foi uma oportunidade incrível enfrentar um top 10 em minha estreia em um torneio ATP 500. Vencê-lo, então, um sonho, uma conquista inacreditável. A ficha ainda está caindo, mas essa vitória é fruto de muito trabalho, dedicação, desde que entrei em quadra, acreditei que podia vencê-lo", explicou o jovem de 21 anos.


O cearense já foi o ex-número 2 do ranking juvenil, estava indo bem na transição para o profissional, quando alcançou a 254ª posição, mas teve uma lesão grave no joelho esquerdo - rompimento parcial do ligamento cruzado anterior - no primeiro semestre do ano passado, e ficou três meses e meio sem jogar. Voltou ao circuito em setembro, e está recomeçando, conquistando bons resultados. Neste ano, o canhoto foi semifinalista do Challenger do Rio.


"Essa vitória me fez acreditar mais ainda em mim, no meu jogo. Mas, ao mesmo tempo, sei que tenho um longo caminho pela frente, de muito trabalho, para primeiro chegar ao top 100", contou o jogador, que atualmente faz parte da equipe do treinador da Copa Davis, João Zwetsch, mas que já passou pelas mãos de Larri Passos e teve muita ajuda de Gustavo Kuerten, tricampeão de Roland Garros. "O Guga foi muito importante quando me mudei para Camboriú, para treinar com o Larri, em 2008. Ele me aconselhava nos treinos, me dava confiança, contava suas histórias do circuito, de quando venceu seu primeiro Roland Garros, ainda desconhecido. Quando entrei em quadra hoje pensei muito nisso".


O próximo adversário de Thiago, por uma vaga nas quartas de final, será o uruguaio Pablo Cuevas, 45º do mundo. Aos 30 anos, Cuevas tem três títulos na carreira e, assim como Tsonga, nunca enfrentou o brasileiro. "Ele é um jogador fantástico, agressivo, tem uma esquerda muito boa. Minha estratégia será parecida com a de hoje, vou atacar bastante com meu forehand na esquerda dele, o colocando para se mexer bastante", contou.
Pela chave feminina, a italiana Francesca Schiavone, campeã de Roland Garros em 2010, passou pela colombiana Mariana Duque-Mariño por 6/4, 4/6 e 7/5. Já a romena Sorana Cirstea eliminou a cabeça de chave número 5, a eslovena Polona Hercog, por 7/5 e 7/6 (3).


Fotos disponíveis em https://www.flickr.com/photos/rioopen2016

Compartilhe