Bruno Soares e parceiro Jamie Murray param na semifinal do Rio Open apresentado pela Claro

25.Fev.2017

Pouco depois de garantir vaga na semifinal de simples do Rio Open, Carreno Busta voltou à quadra para a semifinal de duplas, e se deu bem de novo. Ao lado do uruguaio Pablo Cuevas, venceu Bruno Soares e Jamie Murray por 6/4, 3/6 e 12/10. Pelo quarto ano, o brasileiro parou na semifinal do Rio Open. Dessa vez em companhia do seu atual parceiro fixo no circuito, com quem conquistou dois títulos de Grand Slams - Australian Open e US Open -, resultados que os levaram a terminar a temporada 2016 no topo do ranking mundial.

 

Carreno Busta e Cuevas, campeão da chave de duplas de Roland Garros em 2008, enfrentarão na decisão do título os colombianos Cabal e Farah, que venceram nesta sexta o chileno Julio Peralda e o argentino Horacio Zeballos por 6/7 (4), 7/6 (6) e 10/6.

 

Bruno foi semifinalista em 2014 e 2015, com o austríaco Alexander Peya, e em 2016, com Marcelo Melo. "Foi a derrota que mais doeu, porque estava jogando bem o torneio", lamentou Bruno.

 

Luiz Mattar recebe homenagem do Rio Open na quadra Guga Kuerten

 

A organização do Rio Open prestou homenagem, nesta sexta-feira, a Luiz Mattar, que por sete anos foi o melhor jogador do país, alcançando a 29ª posição no ranking mundial, quinto melhor resultado de um brasileiro da lista.

 

O hoje empresário de 53 anos conquistou sete títulos na carreira e participou da histórica campanha que levou o Brasil à semifinal da Copa Davis, em 1992. Nico, como é conhecido, recebeu a placa comemorativa das mãos de Paulo Cleto, seu treinador em toda sua carreira. "Estou muito feliz com essa homenagem, em um evento tão lindo, nota 10, que não deve nada a nenhum torneio de fora. Não só pela organização como também pela beleza da cidade", disse.

 

Mattar foi o adversário do então jovem Andre Agassi na conquista do primeiro título do norte-americano como profissional, em Itaparica, na Bahia, em 1987. "O tênis só me traz boas recordações, como a disciplina, aprender com as derrotas e não se iludir com as vitórias. São lições que eu carrego comigo até hoje e passo para meus filhos", acrescentou.

Compartilhe