John Isner chega ao Rio Open e se encanta com beleza da cidade

12.Fev.2016

Um dos principais favoritos da edição de 2016 do Rio Open, o norte-americano John Isner afirmou que está impressionado com a beleza da cidade e garante que está preparado para encarar o saibro carioca. O número 12 do mundo, que tem 2,08m de altura, está disputando a temporada sul-americana pela primeira vez na carreira.


"Tenho 30 anos agora e eu nunca havia jogado na América do Sul, então achei que era uma boa oportunidade de conhecer esses lugares. É muito lindo aqui, estou feliz por ter vindo. Além disso, acho que posso jogar muito bem no saibro também. Este torneio é um que sempre vi no calendário e nunca joguei, mas é grande, então é uma oportunidade", disse Isner.


Vencedor da partida mais longa da história do tênis (11 horas e cinco minutos), na edição de 2010 de Wimbledon, Isner ficou impressionado com a vista do Jockey Club Brasileiro. "A palavra que eu usaria para descrever o Rio é luxuoso. É tão verde e lindo. Você olha para cima e vê o Cristo Redentor. É um local muito especial", afirmou Isner. "É um dos lugares mais lindos que já visitei na vida".


O norte-americano também revelou que o fato de a cidade receber os Jogos Olímpicos não influenciou sua decisão de jogar o Rio Open. "Não pensei muito nisso. Eu vir aqui não tem a ver com as Olimpíadas. Queria jogar este torneio porque é grande e só ouvi coisas incríveis sobre aqui", explicou.


"(O torneio) parece bem organizado. Tudo está sob controle. A sala dos jogadores é ótima, a comida é excelente, as quadras estão fantásticas. Ainda não vi a Quadra Central, mas ouvi que é muito boa também. É um torneio grande e creio que é muito bem organizado", acrescentou Isner, que não está preocupado com o clima quente do Rio. "Na Austrália não é muito úmido, mas a temperatura é alta. Aqui é úmido. Mas moro na Flórida e estudei na Geórgia, então não é tão diferente daqui".


Dono de um dos saques mais velozes do circuito, Isner reconheceu que seus 2,08 de altura o ajudam bastante, mas também apontou que a estatura avantajada também traz desvantagens: "Não é tão fácil, porque sou bem maior que grande parte dos tenistas por aí e preciso me cuidar muito para ficar saudável. Comer do jeito certo, treinar corretamente. Caras altos são propícios a ter lesões, mas tive sorte na minha carreira e consegui evitar muitos problemas".


Compartilhe