Cilic treina e afirma: Quero ser número 1

16.Fev.2018

Principal nome do Rio Open apresentado pela Claro, o croata Marin Cilic  concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira, se mostrou motivado para jogar no saibro carioca e reforçou a vontade de alcançar o topo do ranking da ATP. O atual número 3 do mundo, que foi vice-campeão do Australian Open em janeiro, falou sobre o desafio de jogar o maior torneio da América do Sul e destacou o feito do suíço Roger Federer, que voltará a ser o número 1 na próxima segunda-feira. O Rio Open acontece de 19 a 25 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro. Ingressos à venda no site www.tudus.com.br/rioopen Os dias 23 e 24 já estão com ingressos esgotados.

Mesmo sem estabelecer um prazo, Cilic diz que esta é a principal meta da sua carreira. “Meu objetivo é alcançar o número 1. Não coloco muita pressão para ser em seis meses ou 12 meses, posso não chegar lá, mas é o meu objetivo final. Acho que evoluí bastante nos últimos anos e que todo jogador que tem essa oportunidade deve pensar assim, não ficar satisfeito com número 3 ou 4”, afirmou o tenista que ainda não tem data marcada para a estreia no Rio.

Enquanto Cilic falava com a imprensa no Jockey Club Brasileiro, Federer jogava em Roterdã para se tornar o tenista mais velho a ocupar a liderança do ranking. O croata enalteceu seu algoz no primeiro Grand Slam da temporada, que aos 36 anos voltará ao topo da lista da ATP com o triunfo desta sexta no torneio holandês.

“É um feito incrível para ele, ganhar o Australian Open em 2017 e agora de novo. Acho que ele não estava pensando em ser número 1, mas se colocou nessa posição e para o tênis é ótimo. Os jogadores alongam as carreiras e isso dá um tempo extra para os jovens, de 20 ou 21 anos, que veem que a carreira pode ser longa. E também dá o exemplo de que ainda se pode evoluir com a idade que ele está”, elogiou o croata muito à vontade diante dos fãs que estavam no clube.

Aos 29 anos, Cilic fará sua estreia no saibro sul-americano e será o principal cabeça de chave no Rio Open. O dono de 17 títulos, entre eles o do US Open-2014, sabe da dificuldade que terá diante de especialistas no saibro.

“É um desafio para mim, especialmente (por ser) no saibro. Espero começar em um bom nível desde o primeiro jogo, mantendo a forma do Australian Open. O saibro me ajudou a jogar melhor e quis jogar aqui entre os torneios na quadra dura. Monfils está voltando a jogar muito bem, há muitos argentinos que gostam da superfície, entre eles Schwartzman e Delbonis. O Thiem, é claro, Carreno Busta, Ramos Vinolas. Muitos estão jogando bem, vai ser interessante para nós e ótimo para os torcedores”.

Edmund desiste do torneio – Às vésperas do início da disputa no Rio de Janeiro, o britânico Kyle Edmund teve de desistir do torneio. O atual número 26 do mundo esteve no Jockey , passou pelo departamento médico e não poderá entrar em quadra. Ele não joga desde a inédita campanha até a semifinal do Australian Open, tendo desfalcado a equipe britânica na Copa Davis e desistido do ATP 250 de Buenos Aires nesta semana.

Sua vaga na chave principal foi herdada pelo chileno Nicolas Jarry, 93º, que disputará o torneio pela segunda vez. O jogador de 22 anos parou na estreia em 2016.

Compartilhe