Sara Errani avança à final e enfrenta revelação Anna Schmiedlova pelo título do Rio Open

21.Fev.2015

Cabeça de chave número um e grande favorita ao título do Rio Open apresentado pela Claro, a italiana Sara Errani confirmou as expectativas do público presente na quadra central do Jockey Club Brasileiro e avançou à decisão do principal torneio de tênis da América do Sul. Consistente como de costume, Errani, que anteriormente havia eliminado as brasileiras Teliana Pereira e Beatriz Haddad, precisou de 1h29 para bater a sueca Johanna Larsson por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/3. Atual número 13 do ranking mundial, Errani, que já foi finalista da chave de simples no Roland Garros de 2012, busca seu oitavo título de um WTA International.  

“Sinto-me mais confortável contra adversárias como a Larsson do que contra jogadores mais agressivas como a brasileira Beatriz Haddad”, disse a atual número 13 do ranking mundial, que ainda não se vê como campeã: “Estou feliz por chegar à final, mas ainda não conquistei título algum”.

A adversária de Errani na final do Rio Open será a eslovaca Anna Schmiedlova, que superou o intenso sol do início da tarde carioca e a resistente romena Irina-Camelia Begu para chegar à decisão. Schmiedlova ganhou o primeiro set e parecia ter sua vitória encaminhada quando a adversária começou a sentir fortes dores nas costelas que exigiram atendimentos médicos. Porém, mesmo visivelmente debilitada em termos físicos, Begu não jogou a toalha e conseguiu levar a partida para o terceiro set, no qual Schmiedlova voltou a se impor até se garantir, após 2h43 e parciais de 6/3, 4/6 e 6/2, em sua primeira final de um WTA International.

“Minhas primeiras três partidas tinham durado pouco mais de uma hora, mas esta durou quase três. É duro jogar aqui, mas me sinto bem. Tive que beber muito líquido e tentei descansar e respirar bastante”, disse a tenista de 20 anos, que completou: “Definitivamente este é o maior sucesso de minha carreira”.

A final da chave de simples feminina do Rio Open entre Sara Errani e Anna Schmiedlova ocorre neste domingo, às 15h.


Bonaventure e Peterson se sagram campeãs em duplas após nova desistência

A belga Ysaline Bonaventure e a sueca Rebecca Peterson precisaram vencer apenas três games da final contra as cabeças de chave número um Irina-Camelia Begu (Romênia) e María Irigoyen (Argentina) para conquistar o título de duplas do Rio Open. O motivo foi que Begu não conseguiu se recuperar dos problemas físicos sentidos algumas horas antes, em sua partida pela chave de simples, e se retirou quando o placar mostrava 3/0 para Bonaventure e Peterson. O curioso é que a dupla campeã sequer precisou entrar em quadra nas semifinais, pois a brasileira Beatriz Haddad, que formava dupla com Teliana Pereira, também não apresentou condições físicas para participar da partida.

“É uma sensação muito boa vencer nosso primeiro título de WTA, mas nunca é legal terminar o torneio com abandonos. Estávamos ansiosas para jogar a semifinal e a final”, contou Peterson.

Compartilhe