Schwartzman supera embalado Verdasco e conquista seu primeiro título de ATP 500 no Rio

25.Fev.2018

Pequeno no tamanho, gigante no talento. O argentino Diego Schwartzman, baixo para os padrões do esporte, com 1,70m, fez um jogo perfeito para superar o espanhol Fernando Verdasco, por 2 sets 0, com parciais de 6/2 e 6/3, neste domingo, e conquistar pela primeira vez o Rio Open apresentado pela Claro e se tornar o quinto campeão da história do torneio. O espanhol vinha embalado pelo título de duplas no Rio, conquistado no sábado. Schwartzman recebeu o troféu, concebido pelo premiado designer de joias Antonio Bernardo, das mãos de Gustavo Kuerten, na quadra que leva o nome do tricampeão de Roland Garros. O argentino de 25 anos ganhou premiação de aproximadamente R$ 1,2 milhão e vai somar 500 pontos no ranking. Verdasco ficou com R$ 586 mil, além de 300 pontos na classificação.

O Rio Open faz parte do ATP World Tour, que reúne 13 torneios desse porte, sendo apenas três no piso de saibro - Barcelona e Hamburgo são os outros. O título no Rio foi o primeiro nível 500 de Schwartzman, e o segundo troféu da carreira do argentino - venceu o ATP 250 de Istambul, em 2016.

A conquista no Jockey Club Brasileiro vem coroar a ascensão de Schwartzman no circuito. Depois de alcançar sua melhor posição no ranking (23ª) em janeiro, após a campanha no Aberto da Austrália, o argentino vai aparecer entre os top 20 pela primeira vez na carreira, na 18ª posição, na lista que sai nesta segunda-feira.

"Sei que não é fácil para os brasileiros ver um argentino vencer aqui, mas quero agradecer o apoio que tive durante toda a semana. Também não imaginei enfrentar um dia um rival como o Verdasco numa final, e receber o troféu de campeão de Guga. Foi um sonho realizado", disse o simpático argentino, cabeça de chave 6 do Rio Open, que já tinha vencido Verdasco uma vez.

Schwartzman se emocionou com o título ao lembrar as dificuldades para se tornar um jogador profissional. A família fez de tudo para ele jogar. Com dificuldades financeiras, a mãe ia aos torneios com ele e vendia pulseiras para juntar dinheiro e pagar as estadias nos hotéis. "Minha família deve estar chorando agora, dedico esse título a eles, a minha tia, que está passando por um momento difícil, com uma doença grave. Somos muito unidos ", disse ele, que chorou na premiação.

Schwartzman começou a partida tendo o saque quebrado, mas devolveu logo na sequência. O argentino foi melhorando, e Verdasco errava mais do que o normal. Superior nas trocas de bola, Schwartzman manteve o ritmo para fechar por 6/2. No segundo set, o espanhol ameaçou uma reação e teve chance de quebrar o saque do rival em dois games, mas desperdiçou. Schwartzman, por sua vez,  aproveitou a oportunidade que teve e fez 4 a 2. Com longas trocas de bola, sabendo usar as curtinhas nos momentos certos, contra um jogador cansado depois de uma semana jogando simples e duplas, Schwartzman se manteve à frente para conquistar a vitória.

"Diego esteve bem melhor do que eu hoje em quadra. Me senti um pouco cansado, chegando tarde nos pontos e cometendo muitos erros. Mas saio feliz daqui pela campanha, tive uma semana especial no Rio, quase perfeita, espero voltar no ano que vem", disse Verdasco.

A final entre Schwartzman e Verdasco encerrou uma semana de muito tênis e entretenimento no complexo no Jockey Club Brasileiro. Em sua quinta edição, o Rio Open segue indo além das disputas dentro das quadras. O público que encheu as alamedas do Jockey acompanhou shows de bandas como Bossacucanova, Rodrigo Santos & os Lenhadores, e do ator e cantor André Frateschi, na Praça Rio Open. O Leblon Boulevard, com 10 mil m2 de área com bons restaurantes, bares e food trucks, ficou cheio. Uma das novidades foi o Rio Open Arte, que recebeu exposição de jovens artistas e do renomado Carlos Vergara, responsável pelo pôster da edição 2018. "Vamos continuar trabalhando novas ideias de entretenimento para cada vez mais ampliarmos nosso público, proporcionando uma experiência completa. A cada ano, o torneio está crescendo, melhorando, e nosso objetivo é ficar cada vez mais parecido com os grandes eventos pelo mundo", disse o diretor do Rio Open, Luiz Carvalho.

Schwartzman se tornou o 5o. campeão do Rio Open. Rafael Nadal venceu o trofeu da primeira edição, seguido por David Ferrer, Pablo Cuevas e Dominic Thiem.

Ao todo a edição 2018 do evento, reuniu 3 jogadores top 10, incluindo Thiem, o campeão de Grand Slam Marin Cilic e o espanhol Pablo Carrenõ Busta; além do carismático Gael Monfils. Nas duplas, o evento reuniu 7 campeões de Grand Slam, contando com Bruno Soares e Marcelo Melo e viu Verdasco e Marrero conquistarem o título.

 

Fotos disponíveis : https://www.flickr.com/photos/rioopen2018

 

CAMINHO PARA O TÍTULO

1ª rodada - Casper Ruud (NOR) - 4/1 (ret.)

Oitavas - Federico Delbonis (ARG) - 6/2 e 6/3

Quartas de final - Gael Monfils (FRA) - 6/3 e 6/4

Semifinal - Nicolas Jarry (CHI) - 7/5 e 6/2

Final - Fernando Verdasco (ESP) - 6/2 e 6/3

 

CAMPEÕES CHAVE DE SIMPLES DO RIO OPEN

2018 - Diego Schwartzman (ARG)

2017 - Dominic Thiem (AUT)

2016 - Pablo Cuevas (URU)

2015 - David Ferrer (ESP)

2014 - Rafael Nadal (ESP)

 

CAMPEÕES CHAVE DE DUPLAS DO RIO OPEN

2018 - Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP)

2017 - Pablo Carreño Busta (ESP)/Pablo Cuevas (URU)

2016 - Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)

2015 - Philipp Oswald (AUT)/Martin Klizan (SVK)

2014 - Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)

 

RESULTADO FINAL DE DUPLAS

Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP) 2 x 1 Nikola Mektic (CRO)/Alexander Peya (AUT) - 5/7, 7/5 e 10/8

 

DATA DO RIO OPEN 2019  - 18 a 24 de fevereiro

 

 

Compartilhe