Toz, um dos grafiteiros mais atuantes do Rio, está no Rio Open 2015

17.Jan.2015

Os traços mais conhecidos da arte urbana carioca estarão no Rio Open Apresentado pela Claro. Convidado para assinar uma imagem oficial do evento, o grafiteiro Tomaz Viana, o Toz, idealizou o cenário perfeito do Rio de Janeiro com o maior torneio de tênis da América Latina. Para o painel, Toz buscou suas influências do Rio, o verde das árvores, o saibro, que remete a cor de terra e a imagem do Cristo. O artista que não é carioca, Toz nasceu na Bahia, chegou ao Rio com 14 anos e hoje, aos 38, tem um trabalho que já faz parte da cidade. A imagem estará disponível no Jockey Club durante os dias da competição. 
Assim como acontece em alguns dos maiores torneios do mundo, a exemplo de Roland Garros que anualmente chama um artista consagrado para fazer o seu pôster oficial e que acaba virando uma obra de arte e tema de exposição em renomados museus, o Rio Open inova no País e convidou Toz para fazer, pela primeira vez, um cartaz da competição.
“Fiquei lisonjeado com o convite, hoje o meu trabalho está super presente no Rio, que acho que já faz parte da cidade. Não nasci aqui, mas como vim ainda garoto, fiz a minha vida aqui. Adorei o convite para ter a minha arte representando este torneio tão importante para a cidade”, comentou o artista.
Mesmo sem conhecer muito bem as regras do esporte o contato de Toz com o tênis não é de hoje. Seus pais escolheram o nome Tomaz por causa do tenista Thomaz Koch, com quem Toz chegou a conviver durante alguns anos. O grafiteiro elogia o comportamento dos jogadores, o fair play, até o modo de se vestirem. Para a criação do projeto pensou no local aonde o torneio é realizado, no Jockey Club, na Lagoa, onde o ambiente é muito verde. O artista tem fascinação pelo cenário do Rio, que descreve como uma cidade dentro da floresta.
“Eu dou a minha versão pra tudo, mas a minha influencia do Rio, vem de morar no Jardim Botânico. Juntar esses elementos, da terra com o verde, além das bolas e o colorido, que representam alegria, e a própria bola de tênis. O visual do Rio o diferencia de todas as cidades. São poucas as cidades que tem algum ícone que você pode ver de vários pontos. E o Cristo Redentor tem isso, você o vê de vários pontos da cidade. Misturando com as outras cores que eu já tinha pensado, casou tudo muito bem”, comentou Toz.
Toz explica que o painel remete a visão de movimento do jogo, uma raquete em primeiro plano, com o Cristo e vegetação atrás, além das bolas que dão a sensação de ação da imagem. Para a assinatura, o grafiteiro conta com a parceria do amigo Bruno Bogossian, o BR, especialista em escrita. BR é quem assina também a grafia dos bonecos criados por Toz. A ideia da assinatura é fazer referência ao autógrafo que os vencedores de grandes torneios dão na câmera da transmissão.
“A parceria com um artista de vanguarda como Toz, que trabalha com cores fortes e alegres, traduz a energia descontraída do Brasil e do verão e vai trazer para o Rio Open o clima que queremos - descontraído, alegre e com a cara do verão carioca. Queremos mostrar que um evento de tênis, vai muito além do esporte, é uma experiência completa onde trabalhamos também com gastronomia, música, moda e arte.” Márcia Casz – COO de Esportes da IMX.

Compartilhe