Catorze anos depois do Brasil comemorar a chegada de Gustavo Kuerten ao topo do ranking mundial e de viver a Era Guga, o país terá o maior torneio de tênis da sua história, o Rio Open. De 15 a 23 de fevereiro, o Jockey Club Brasileiro receberá simultaneamente um ATP 500 e um WTA International, com premiação total de R$ 3 milhões.

Com organização da IMX, joint venture de esportes e entretenimento do Grupo EBX e da IMG Worldwide, o Rio Open será realizado pela primeira vez, depois de uma verdadeira batalha dos organizadores para conseguirem a data. Afinal, são apenas 11 ATP 500s existentes no calendário mundial e somente 3 acontecem no saibro (os outros dois são Barcelona e Hamburgo). O Rio Open terá também a disputa de um WTA International, o primeiro da história no Rio de Janeiro, tornando o evento o maior da América do Sul.

“Agora o Brasil terá dois 2 ATPs, um ATP 500. Eu tive que ser um desbravador. Nem imagino como seria a minha carreira se eu tivesse tido essas oportunidades,” disse Guga, que nesta terça-feira foi homenageado pela ATP na campanha Heritage, que celebra os 16 únicos tenistas da história que terminaram uma temporada como número um do mundo.

Há 14 anos, quando Guga chegou ao topo do ranking mundial e terminou a temporada no topo, vencendo o ATP World Tour Finals, em Lisboa, o Brasil não tinha se quer um ATP e ainda perdeu a chance de realizar o Finals em solo brasileiro, no ano seguinte.

“Acreditamos que um evento com a dimensão do Rio Open vai contribuir e muito para o desenvolvimento do esporte no Brasil e certamente servirá de inspiração para a formação de novos talentos e de praticantes do tênis,”disse Marcia Casz, VP de esportes da IMX. “O Rio Open veio para ficar e será o maior evento esportivo anual do calendário do Brasil, ao lado da Fórmula 1.”

O Rio Open terá estrutura dos grandes eventos do circuito mundial.
Serão 9 dias de eventos, com jogos simultâneos da ATP e WTA, nas oito quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, que serão transformadas para receber as estrelas do tênis.

Será construída uma quadra central com capacidade para 7 mil pessoas e a quadra 1 acolherá 1500 visitantes. As outras quadras de jogo, 2, 3 e 4 poderão receber 500 pessoas. As quadras 5, 6 e 7 serão usadas para treino.
A expectativa é de que 60.000 pessoas compareçam ao Rio Open, nos 9 dias de evento.

O Rio Open terá muito mais do que jogos de tênis.

Um Village, com stands, lojas, praça de alimentação e atividades interativas, estará pronto para tornar a experiência do visitante, única.
Como parte da estratégia de dar visibilidade internacional ao evento e ao Rio de Janeiro, o Rio Open não ficará apenas no Brasil. Com transmissão do SporTV, as semifinais e finais do ATP 500 serão exibidas em mais de 50 países, em formato HD.

Share this post on: