Dominic Thiem (AUT) – 4º
Matteo Berrettini (ITA) – 8º
Diego Schwartzman (ARG) – 13º
Guido Pella (ARG) – 25º
Borna Coric (CRO) – 28º
Cristian Garin (CHI) – 33º
Dusan Lajovic (SRB) – 34º
Laslo Djere (SRB) – 39º
Albert Ramos-Viñolas (ESP) – 41º
Pablo Cuevas (URU) – 45º
Fernando Verdasco (ESP) – 49º
Juan Ignacio Londero (ARG) – 50º
Lorenzo Sonego (ITA) – 51º
Casper Ruud (NOR) – 53º
Pablo Andujar (ESP) – 64º
Alexandr Dolgopolov (UKR) – 66º
Hugo Dellien (BOL) – 73º
Federico Delbonis (ARG) – 74º
Marco Cecchinato (ITA) – 75º
Nicolas Jarry (CHI) – 77º
Roberto Carballes Baena (ESP) – 80º
Corentin Moutet (FRA) – 81º
Alejandro Davidovich Fokina (ESP) – 85º 

Alternates
Thiago Monteiro (BRA) – 87º
Leonardo Mayer (ARG) – 88º
Jaume Munar (ESP) – 89º
Salvatore Caruso (ITA) – 93º
Jiri Vesely (CZE) – 102º

A lista completa de jogadores confirmados na chave de simples da sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro foi divulgada nesta quarta-feira (8) pela ATP.

Dominic Thiem, atual vice-campeão de Roland Garros e campeão do Rio Open na edição de 2017, vai em busca do bicampeonato após uma grande temporada em 2019. Schwartzman, Cuevas e Djere, que também já conquistaram o título no Jockey, voltam ao Rio de Janeiro para brigarem pelo troféu. Outro retorno fica por conta do espanhol Verdasco, que foi o destaque do Rio Open 2018 após a conquista do vice-campeonato em simples e do título de duplas.

O torneio também contará com duas grandes novidades. Berrettini, número 8 do mundo e semifinalista do US Open, disputará um torneio como profissional no Brasil, país de sua avó, pela primeira vez na carreira. Quem também estreará no torneio é o croata Borna Coric. O jovem de 23 anos foi um dos líderes da Croácia na conquista do título da Copa Davis em 2018, além de ter sido campeão em duas ocasiões na ATP.

Nomes que fazem parte da história do Rio Open estarão presentes mais uma vez. Finalista na primeira edição do ATP 500 do Rio de Janeiro, o ucraniano Alexandr Dolgopolov retornará ao circuito após quase dois anos fora se recuperando de lesões. Outro finalista que estará no Rio Open é o argentino Guido Pella, que conquistou o vice-campeonato em 2016.Com doze jogadores entre os 50 melhores do mundo, o line-up também conta com destaques da nova geração. Casper Ruud e Nicolas Jarry, semifinalistas em edições passadas do Rio Open, lideram o grupo, que inclui o chileno Cristian Garin, o espanhol Alejandro Davidovich Fokina e o francês Corentin Moutet.

Caso alguns dos jogadores inscritos tenham que desistir do torneio, os cinco primeiros na lista de alternates são Thiago Monteiro (BRA), Leonardo Mayer (ARG), Jaume Munar (ESP), Salvatore Caruso (ITA) e Jiri Vesely (CZE). O brasileiro Monteiro vem de um fim de temporada positivo na gira de torneios pelas Américas, assim como Munar, pupilo de Rafael Nadal, que finalizou 2019 com a conquista do título no challenger de Montevidéu.

Além dos 23 que têm entrada garantida pelo ranking, o jovem brasileiro Felipe Meligeni também já está garantido na chave principal após conquistar um convite na Maria Esther Bueno Cup, torneio NextGen entre tenistas brasileiros. A promessa espanhola Carlos Alcaraz, de apenas 16 anos, também ganhou convite para a chave principal. Ainda há sete posições a serem preenchidas: quatro pelo qualifying (realizado nos dias 15 e 16 de fevereiro), mais dois convidados e um special exempt (para tenistas que não puderem disputar o qualifying por estarem em ação em outro torneio). Um dos dois convites é reservado para solicitação de tenistas da lista A+ da ATP.

Share this post on: