Cristian Garin/Fotojump

O chileno Cristian Garin conquistou a edição 2020 do Rio Open apresentado pela Claro, o maior título da sua carreira, ao derrotar neste domingo o italiano Gianluca Mager por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (3) e 7/5, em 1h35. Pela vitória, o chileno de 23 anos recebeu premiação de R$ 1.561.487 e 500 pontos, ficando pela primeira vez entre os top 20 do ranking mundial. O Rio Open é o maior torneio de tênis da América do Sul. Integra o seleto grupo de 13 torneios denominados ATP 500 do calendário – apenas três são no saibro -, e é o único ATP do país.

O super domingo da sétima edição do Rio Open teve as duas finais – simples e duplas – e a continuação dos jogos das semifinais, adiados por causa da chuva no sábado. Garin, que conquistou o quarto título da carreira em um ano, venceu na semi o croata Borna Coric por 6/4 e 7/5. E Mager, responsável por eliminar o austríaco Dominic Thiem, venceu na semi o húngaro Attila Balazs por 7/6 (4), 4/6 e 7/6 (2).

“Estou muito emocionado, foi uma semana incrível, especial, a mais importante da minha carreira, vou lembrar para sempre. Vencer aqui significa muito para mim, conquistar um torneio dessa magnitude me dá confiança para seguir em frente”, disse Garin, cabeça de chave número 3 do Rio Open e que conquistou a nona vitória seguida – foi campeão em Córdoba há duas semanas. “Receber o troféu das mãos de Guga significa muito, algo que nunca imaginei na minha vida. É por momentos assim que me sacrifico todos os dias.”

Mesmo após a maratona de jogos, Garin e Mager fizeram uma partida disputada na final. O chileno venceu o primeiro set no tiebreak e viu Mager abrir 5 a 3 no segundo. Sacando bem, o chileno buscou a virada para fechar em dois sets. “Tive momentos difíceis na minha campanha aqui, quase perdi na primeira rodada, os primeiros dias estavam quentes, depois teve a chuva. Dormi pouco de ontem (sábado) para hoje (domingo), umas cinco horas, acordei bem nervoso, mas tudo acabou bem e agora quero aproveitar essa conquista.”

O vice-campeonato não tirou o sorriso do rosto de Mager, que disputou sua primeira final de torneio ATP da carreira. “Foi uma semana incrível, inacreditável para mim. Semana passada estava em Buenos Aires e perdi para um jogador abaixo do top 300. Uma semana depois estou aqui, ganhei do jogador número 4 do mundo, e disputei uma final de ATP 500. Foi realmente um sonho”, disse Mager, de 25 anos, que veio do qualifying, recebeu R$ 783.774 pela campanha, e vai subir de 128 para 77 no ranking.

CAMINHO DE GARIN PARA O TÍTULO

Primeira rodada – Andrej Martin (ESL) – 4/6, 7/5 e 7/6 (5)

Segunda rodada – Federico Delbonis (ARG) – 6/4 e 6/3

Quartas de final – Federico Coria (ARG) – 2/6, 6/3 e 7/5

Semifinal – Borna Coric (CRO) – 6/4 e 7/5

Final – Gianluca Mager (ITA) – 7/6 (3) e 7/5

CAMPEÕES CHAVE DE SIMPLES DO RIO OPEN

2020 – Cristian Garin (CHI)

2019 – Laslo Djere (SER)

2018 – Diego Schwartzman (ARG)

2017 – Dominic Thiem (AUT)

2016 – Pablo Cuevas (URU)

2015 – David Ferrer (ESP)

2014 – Rafael Nadal (ESP)

CAMPEÕES CHAVE DE DUPLAS DO RIO OPEN

2020 – Horacio Zeballos (ARG)/Marcel Granollers (ESP)

2019 – Maximo Gonzalez (ARG)/Nicolas Jarry (CHI)

2018 – Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP)

2017 – Pablo Carreño Busta (ESP)/Pablo Cuevas (URU)

2016 – Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)

2015 – Philipp Oswald (AUT)/Martin Klizan (SVK)

2014 – Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)

Share this post on: