CLIQUE AQUI PARA REEMBOLSO DA PULSEIRA CASHLESS

O Rio Open apresentado pela Claro reforçou sua importância para o calendário do tênis com grandes nomes do esporte em quadra, diversas atrações para o público fora dela e o incentivo para crianças e jovens de projetos sociais com o Rio Open Kids e o Torneio Winners. O chileno Cristian Garin foi o grande campeão neste domingo, dia 23, no Jockey Club Brasileiro, com o italiano Gianluca Mager com o vice-campeonato. Nas duplas, o espanhol Marcel Granollers e o argentino Horacio Zeballos ficaram com o título ao vencerem italianos Salvatore Caruso e Federico Gaio. Pela primeira vez as partidas do qualifying foram transmitidas no site do evento, com as disputas das quadras Guga Kuerten, 1, 2 e 4 do complexo.

Fora das quadras, o maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil reuniu 50 mil pessoas no Jockey Club Brasileiro. Quem não pode estar no Jockey Club para acompanhar, teve a opção de assistir pelo SporTV mais de 60 horas de transmissão e cerca de 58 horas no Globoesporte.com. O sinal da TV foi enviado para mais de 190 países e o material produzido pelos 257 jornalistas credenciados levou todo o clima da competição para o mundo.

“O público compareceu em peso ao Jockey. Essa sétima edição foi bastante positiva e nos mostrou como fomos abraçados pelo Rio de Janeiro. O Rio Open está consolidado como um evento obrigatório no calendário da cidade nesta época do ano. Cariocas e turistas de outras regiões e países lotaram o espaço desde o início, transformando o Leblon Boulevard em uma verdadeira mistura de sotaques e idiomas”, afirma Marcia Casz, diretora geral do Rio Open. “Vamos manter a evolução e a inovação características do torneio para manter acesa a experiência do Rio Open ao longo do ano”, completa.

“Tivemos grandes partidas, principalmente dos brasileiros, que mostraram uma nova geração chegando para dar um novo gás para o tênis do país. A gente teve uma crescente do evento desde o seu início até quinta-feira, com dias incríveis de sol. Tivemos o desafio das chuvas, mas conseguimos controlar bem e oferecer uma experiência completa para todo mundo, com uma reta final muito bacana e com os jogos lotados desde o início. As pessoas vieram neste domingo e encheram as quadras. O público respondeu bem e a gente espera que as pessoas terminem a memória desta sétima edição desta forma”, afirma Luiz Carvalho, diretor do Rio Open.

Uma das grandes novidades dessa edição foi o revolucionário sistema espanhol FoxTenn. O sistema de revisão eletrônica foi utilizado pela primeira vez no saibro em um evento da ATP no Rio Open. Os jogadores puderam pedir o desafio de forma ilimitada e os árbitros de cadeira não precisaram deixar a cadeira para verificar a marca da bola na quadra, valendo a chamada do sistema. Ao todo, o FoxTenn foi utilizado 109 vezes durante o Rio Open 2020.

A sustentabilidade também foi um ponto fundamental no torneio que, para a sétima edição, criou o inédito plano Rio Open Green marcando um novo ciclo do torneio. Em uma iniciativa da ENGIE, as emissões de CO2 do Rio Open, serão compensadas com créditos de carbono cedidos pela Usina Hidrelétrica Jirau – Sociedade de Propósito Específico que tem como acionistas a ENGIE (40%), Eletrobras Eletrosul (20%), Eletrobras Chesf (20%) e Mizha Participações S.A. (20%). Neste número constam todas as fontes relativas ao torneio em si, desde a montagem até a desmontagem, além de emissões com deslocamento de atletas e equipe técnica, bem como o consumo adicional da energia elétrica pelo Jockey Club Brasileiro durante o Rio Open.

A La Boutique, loja oficial do evento, teve recorde de vendas e vários produtos esgotados, como os bonés, pin raquete, copo dos campeões e ímãs de acrílico. Os chaveiros de raquete tiveram que ser repostos. As pulseiras feitas com cordas de raquetes foram um sucesso, com sua produção realizada durante o evento. Os bodies para bebês foram novamente os queridinhos do público, com alguns modelos esgotados. As toalhas também tiveram muita procura.

O Leblon Boulevard, área interativa de aproximadamente 10 mil m², foi totalmente coberto neste ano, garantindo mais conforto para o visitante nos intervalos dos jogos. A estrutura é comparável à de grandes eventos do circuito mundial e ofereceu muito entretenimento e gastronomia, com diversas ativações dos patrocinadores e a presença de chef renomado, restaurantes premiados, bares e foodtrucks. O estrelado restaurante Lasai foi um dos destaques do espaço, que também contou com produtos específicos para o evento de marcas já consagradas no torneio, como o suco Match Point do Greenpeople e a Empanada Rio Open da Las Empanadas.

Um dos locais mais disputados do torneio foi a Praça Rio Open, que contou com o Bar Petra, com cervejas geladas e a opção de copos reutilizáveis, telão gigante para não perder um ponto sequer e uma belíssima vista para o Cristo. Já o Espaço Pedra da Gávea, novidade este ano, reuniu o Bar Grey Goose e os caixas do evento, que pela primeira vez utilizou pulseiras de pagamento com o sistema cashless, trazendo mais tecnologia e comodidade para o público.  

Confira alguns números e curiosidades do Rio Open 2020:

– Quadras de saibro: 09

– Capacidade da quadra central: 6.200

– Capacidade da quadra 1: 1.000

– Empregos gerados: 1.300

– Projetos sociais: 05 (que ajudam em torno de 600 crianças)

– Parceiros de mídia: 05

– Tamanho Leblon Boulevard: 10.000m²

– Atletas: 63, incluindo duplas e qualifying

– Países: 21 (Brasil, Áustria, Argentina, Croácia, Chile, Sérvia, Espanha, Uruguai, Itália, Noruega, Bolívia, França, Polônia, Bélgica, Holanda, República Tcheca, Eslováquia, Equador, Hungria, Portugal e Colômbia)

– Partidas disputadas: 61 contando o Qualifying (43 simples e 17 duplas, além de uma de exibição de duplas de cadeirantes com seus técnicos)

– Premiação: U$ 1.915,485

– Membros da ATP: 57 (Juízes de linha: 45, Juízes de cadeira: 7, Referee: 01, Supervisores: 02, Chefe de Juiz: 01, Assistente de Chefe de Juiz: 01)

– Jornalistas credenciados: 257

– Países alcançados com a transmissão: Mais de 190

– Horas de transmissão: mais de 60 horas no SporTV 3 com as partidas da Quadra Central e cerca de 58 horas no Globoesporte.com com os jogos da Quadra 1.

– Boleiros: 71 + 2 coordenadores, sendo 17 boleiros oriundos dos projetos sociais apoiados pelo Rio Open

– Toneladas de pó de saibro: 14

– Tratadores de quadra: 24

– Assistentes de quadra: 8

– Bolas: 5.040

– Raquetes encordoadas: 475 – totalizando 5,7km de corda

– Pulseiras produzidas com cordas de raquetes: 475

– Toalhas: 900

– Água: 20 mil litros

– Isotônico: 5 mil unidades. Sabor mais consumido foi Tangerina, com quase 1.500 unidades.

– Gelo: 1000 sacos

– Suco Green People: 400 de água de coco e 400 sucos Match Point exclusivos para os atletas

– Desafios FoxTenn: 109

– Itens mais vendidos na La Boutique:

  • Pulseiras feitas de cordas de raquetes
  • Toalha
  • Copo Campeões
  • Chaveiros
  • Ímãs
  • Pins
  • Bonés
  • Bodies para bebês
Share this post on: