Não categorizado

Em face ao cenário de incerteza em relação ao controle da pandemia provocada pelo coronavírus, o Rio Open, principal torneio de tênis da América do Sul, não será realizado em 2021. Previsto para acontecer em fevereiro, o torneio foi, inicialmente, adiado porém sem data definida pelo circuito. Havia a expectativa de um cenário mais nítido com relação ao controle da pandemia nos meses seguintes, o que permitiria a definição e aprovação de uma nova data, ainda em 2021. Infelizmente, até o momento, o cenário ainda é de indefinição. Com isso, a próxima edição do torneio será realizada em fevereiro de 2022, no Jockey Club Brasileiro. A organização de um evento do porte do Rio Open, o mais importante da América do Sul, exige planejamento e a adoção de um conjunto de providências com meses de antecedência. A atual conjuntura impede qualquer movimentação nesse sentido. Por isso, a única alternativa é cancelar o evento. Desde o começo da pandemia, a IMM tomou a decisão de suspender a realização de todos os eventos com presença de público, como foi o caso da edição presencial da São Paulo Fashion Week e do festival gastronômico Taste. As regras de governança e as políticas internas da empresa privilegiam a mitigação de riscos que possam ameaçar a integridade do público que nos privilegia com sua presença, e a reputação das marcas dos nossos parceiros. A determinação foi de que só voltaríamos a realizar eventos quando fosse possível estabelecer protocolos que assegurassem a segurança de colaboradores, fornecedores e das pessoas que nos confiam seu momento de lazer. Como ainda não é possível efetivar essas medidas, não resta outra medida a não ser o cancelamento também do Rio

Continue Reading

 1
Fevereiro sem Rio Open não é fevereiro. Com estreia marcada para o dia 11, na plataforma NOW e narração de Glenda Kozlowski, o maior torneio de tênis da América do Sul, o Rio Open terá um documentário para chamar de seu: o Rio Open DOC., que  contará um pouco da história dos sete anos do ATP 500, relembrando os jogos emocionantes e os momentos inesquecíveis que marcaram o Rio Open, que, por conta da pandemia da COVID-19, teve a edição deste ano suspensa. Confira o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=dl8P1NTwddg “Desde o início, fomos sentindo que  o material gerado durante a história do Rio Open mereceria uma celebração. Coincidiu de ficar pronto em um momento desafiador e de dificuldade pra todo mundo.  O Rio Open Doc. é uma mensagem de superação, de crença na vitória, de grandes viradas que o esporte proporciona. Que as pessoas encontrem inspiração e diversão com a memória de um evento que continuará trazendo esta mensagem”, diz Marcia Casz, diretora do Rio Open. O documentário contará a vitoriosa trajetória do torneio que já atraiu grandes nomes do tênis mundial e viu Rafael Nadal, David Ferrer, Pablo Cuevas, Dominic Thiem, Diego Schwartzman, Laslo Djere e Cristian Garin levantarem o cobiçado troféu de campeão. Nas sete edições, o público também pode ver outros grandes destaques do esporte em ação, como Kei Nishikori, Jo-Wilfried Tsonga, John Isner, Marin Cilic, Gael Monfils e Fabio Fognini, além do surgimento de novas estrelas que impactaram o circuito, como Felix Auger-Aliassime, Carlos Alcaraz, Casper Ruud, Thiago Monteiro e Thiago Wild. O filme relembrará momentos inesquecíveis da competição, como o duelo épico entre Nadal e Pablo Andujar, a primeira vitória de Fognini sobre o Rei do Saibro, e

Continue Reading

 1
Em função do cenário de incerteza com relação à pandemia provocada pelo coronavírus, a IMM Esporte e Entretenimento, em conjunto com ICT (Instituto Carioca de Tênis), decidiu não realizar a oitava edição do Rio Open em fevereiro/2021. No momento, a organização do torneio está em contato com a Associação de Tenistas Profissionais (ATP), responsável pela definição do calendário do circuito de tênis, a fim de verificar a possibilidade de destinação de uma nova data para realização do Torneio em 2021. Desde o começo da pandemia, a IMM também tomou a decisão de suspender a realização de todos os eventos com presença de público, como foi o caso da edição presencial da São Paulo Fashion Week e do festival gastronômico Taste. As regras de governança e as políticas internas da empresa privilegiam a mitigação de riscos que possam ameaçar a integridade do público que nos privilegia com sua presença, e a reputação das marcas dos nossos parceiros. A determinação foi de que só voltaríamos a realizar eventos quando fosse possível estabelecer protocolos que assegurassem a segurança de colaboradores, fornecedores e das pessoas que nos confiam seu momento de lazer. Como ainda não foi possível efetivar essas medidas, não restou outra medida a não ser a não realização do Rio Open em fevereiro.   "A IMM tem rígidos processos de governança, compliance e gestão de riscos. Nossas políticas estabelecem rígidos processos de avaliação de riscos em todos os nossos negócios. De acordo com esses critérios, a realização de eventos do porte dos nossos em meio a pandemia trazia riscos de diversas naturezas, sendo o principal a saúde das pessoas. Diante disso, tomamos a decisão de cancelar os eventos”, diz Alan Adler, presidente

Continue Reading

 4
  O Rio Open apresentado pela Claro é o mais novo parceiro de Roland Garros, o prestigiado Grand Slam francês e mais importante torneio de tênis disputado no saibro do mundo. A iniciativa Roland Garros Pro Series, desenvolvida pela Federação Francesa de Tênis, visa promover o esporte no saibro e, para isso, se aliou com torneios disputados na mesma superfície em todo o mundo. O maior torneio de tênis da América do Sul é um dos primeiros a se associar ao tradicional campeonato parisiense. Somando ao Rio Open, os ATPs 250 de Buenos Aires e Lyon, o ATP 500 de Barcelona e o WTA International de Estrasburgo também se uniram a Roland Garros em busca da promoção desta superfície tão importante para a história do tênis. Além de estabelecer novas amizades com diversos parceiros internacionais, os torneios poderão colaborar na criação de conteúdos exclusivos e também na organização de eventos conjuntos. “Com a Roland-Garros Pro Series, a FFT atingiu um novo marco na promoção do tênis jogado no saibro. Com 165 clubes de tênis amador afiliados à FFT na França, agora estamos estreitando laços com o tênis profissional. Estamos cumprindo nosso papel de campeonato mundial de saibro”, explicou Bernard Giudicelli, presidente da FFT. “A celebração dessa parceria de Roland Garros com o Rio Open é motivo de muito orgulho para todos nós.  É mais um marco importante na nossa trajetória. Roland Garros sempre foi uma referência. Vejo essa parceria como mais uma oportunidade de evolução, de aprimoramento para que possamos fazer um Rio Open cada vez melhor.” disse Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.Luiz Carvalho, diretor do Rio Open, complementou: “Essa é uma parceria que só vem reforçar a relevância do Rio

Continue Reading

 1
https://www.youtube.com/watch?v=gl8k_J3KzzM O Rio Open apresentado pela Claro, maior evento de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil, passa a ser um evento carbono neutro, ganhando inclusive o reconhecimento da ONU. Numa iniciativa da ENGIE, maior empresa privada de energia do Brasil, atuando em geração, comercialização e transmissão de energia elétrica, transporte de gás e soluções energéticas, as emissões de mais de 400 toneladas de CO2 geradas pelo Rio Open em sua sétima edição, que ocorreu nos dias 15 e 23 de fevereiro deste ano, foram compensadas com créditos de carbono. A ação, que faz parte da plataforma de sustentabilidade do torneio, Rio Open Green, foi reconhecida com um certificado da ONU (Organização das Nações Unidas) por todo o trabalho feito de forma voluntária e significativa no impacto com o meio ambiente. "O Rio Open tem um compromisso com o Rio de Janeiro e com as pessoas que vivem aqui. Esse compromisso está traduzido no apoio a projetos sociais que proporcionam educação e saúde para mais de 500 crianças e adolescentes. Está presente também nos empregos que geramos, e nos R$ 130 milhões de reais que os negócios relacionados ao torneio movimentaram na Cidade este ano. Agora, estendemos nosso compromisso para a questão ambiental, com a neutralização das emissões de carbono geradas pelo evento, iniciativa que teve o reconhecimento da ONU. O Rio Open passa a ser um evento carbono neutro, e em linha com as demandas da sociedade, que cada vez cobra mais compromissos socioambientais das empresas e das organizações", diz, Márcia Casz, diretora geral do torneio. “Essa parceria inédita entre a ENGIE e o Rio Open contribui para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). A ENGIE tem como propósito agir para

Continue Reading

 1
  Os atletas brasileiros cadeirantes Ymanitu Silva, décimo colocado do ranking mundial na categoria Quad, e Daniel Rodrigues, 12º da categoria Open, disputaram uma partida exibição com seus técnicos neste domingo, no Rio Open apresentado pela Claro. Rodrigues e Sérgio Afonso venceram Silva e Bruno Baptista por 6/3. A partida teve o objetivo de dar visibilidade aos atletas cadeirantes para os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020. A ação é uma parceria do Rio Open, Fila e Confederação Brasileira de Tênis (CBT). Rodrigues, de 33 anos, é o primeiro colocado no ranking brasileiro e medalhista de prata e de bronze nos Jogos Parapan-americanos Toronto 2015. Portador de malformação congênita nas pernas, jogava futebol de muletas, quando um professor o encaminhou para o tênis em cadeira de rodas. Na época tinha 19 anos. No ano passado, Rodrigues venceu o Aberto da Suíça. Silva, de 36 anos, foi quinto colocado nos Jogos do Rio 2016 e vice-campeão de duplas em Roland Garros no ano passado. O atleta jogava tênis desde criança e sofreu um acidente de carro aos 24 anos, quando teve uma lesão na coluna cervical. Na decisão em Roland Garros, a primeira de um cadeirante do país em Grand Slam, Silva contou com a torcida do tricampeão Gustavo Kuerten na arquibancada.    
 1
  Visita ilustre do Rio Open desde a primeira edição, em 2014, o ex-tenista Fernando Meligeni é só elogios para o maior torneio da América do Sul. Requisitado pelo público durante a disputa do ATP 500, para fotos e autógrafos, o brasileiro que foi o 25º do ranking mundial estará na arquibancada na noite desta terça-feira para a estreia do sobrinho, Felipe, na partida contra o favorito Dominic Thiem. "O Rio Open é um espetáculo dentro e fora da quadra. O primeiro dia de disputa foi incrível. A vitória emocionante do Thiago Wild, num jogo que teve discussão, saque por baixo...Tudo isso só engrandece ainda mais o torneio", disse Meligeni, em entrevista coletiva. "O Rio Open tem grande importância para o tênis brasileiro. A quantidade de jovens e crianças que vêm assistir, que me aborda para conversar, tirar fotos. A experiência aqui é um incentivo para eles e só ajuda o tênis a crescer". Meligeni estará na torcida pelo sobrinho nesta noite. E não esconde a ansiedade. "Ainda tem muita emoção pela frente. Quem não gostaria de ter no currículo um jogo numa quadra central de ATP 500 contra o número 4 do mundo, que já fez final em Roland Garros e no Australian Open? É uma experiência incrível, uma grande oportunidade, que ele precisa passar", disse o ex-jogador, que lançou no Rio Open seu projeto de curso online para tenistas de todos os níveis, com os fundamentos do tênis, exercícios, e estratégias de jogo. O lançamento será em março.
 2
  O espanhol Carlos Alcaraz, de 16 anos, conquistou sua primeira vitória em um torneio nível ATP, ao passar pelo experiente compatriota Albert Ramos Vinolas, cabeça de chave número 7, por 7/6 (2), 4/6 e 7/6 (2), em 3h36, nesta segunda-feira. Convidado pela organização, ele é o mais novo a jogar o Rio Open, e disputou pela primeira vez a chave principal de um ATP 500, conseguindo mais um resultado surpreendente em sua curta carreira. O garoto, que somou seu primeiro ponto no ranking da ATP aos 14 anos e 9 meses,  é treinado pelo ex-número um do mundo, Juan Carlos Ferrero, campeão de Roland Garros 2003.  Atual 407º do mundo, Alcaraz é o tenista mais jovem a figurar no top 500 e atraiu a atenção da imprensa internacional ao vencer partidas contra tenistas do top 200 em torneios do nível Challenger, impressionando com o seu estilo de jogo inteligente. "Estou muito contente com a vitória, diante de um grande jogador, top 50. Não foi uma partida fácil, acho que a mais longa da minha carreira. As condições eram difíceis, devido à umidade, mas quando você tem a atitude certa as condições não importam. Quero continuar evoluindo e usar essa experiência no futuro", disse o jovem, que enfrentará na próxima rodada o argentino Federico Coria. O rival desta segunda tinha o dobro da sua idade. Mesmo tão novo, o espanhol se mostra muito maduro. "Sempre entro em quadra com o pensamento de vencer, não importa o adversário, porque se você não acredita que pode ganhar, não tem por que jogar", disse. Feliz pela conquista, disse que agora já tem um carinho especial pelo Rio Open.  "Eu vou lembrar do Rio por toda

Continue Reading

 2
  O Brasil garantiu um representante na segunda rodada do Rio Open apresentado pela Claro. Em jogo emocionante na quadra central, na noite desta segunda-feira, Thiago Wild salvou três match points para vencer o espanhol Alejandro Davidovich Fokina, de virada, por 5/7, 7/6 (3) e 7/5, em 3h50, no jogo mais longo da história do torneio. Foi a primeira vitória do brasileiro de 19 anos em um torneio ATP 500. Ele comemorou com a torcida, que encheu as arquibancadas, em uma partida que teve clima quente. Depois de perder o primeiro set, o brasileiro viu o rival ter três match points no segundo. O paranaense se recuperou e levou a série para o tiebreak. Fokina ficou nervoso com o barulho da  torcida, reclamou com o juiz, e Wild acabou levando por 7 a 3. No set decisivo, o jogo continuou equilibrado, com quebras dos dois lados, mas Wild foi firme para fechar no saque do espanhol. O antigo recorde de partida mais longa no torneio era do ano passado: 3h19, no jogo entre o espanhol Jaume Munar contra o britânico Cameron Norrie. "Foi minha maior vitória da carreira, por ser em um ATP 500, fiquei muito feliz e vou levar para meus próximos dias de trabalho. Independentemente do que acontecer na próxima rodada, é algo que ficará guardado, que me mostrou que estou no caminho certo", disse o 206º do ranking. Na próxima rodada, Wild, que recebeu convite da organização, enfrentará o vencedor da partida entre o croata Borna Coric e o argentino Juan Ignacio Londero, que jogam nesta terça, na abertura da quadra central, às 16h30.   RESULTADOS DE SEGUNDA-FEIRA [WC] Thiago Wild (BRA) 2 x 1 Alejandro Davidovich

Continue Reading

 5
  Os quatro brasileiros na disputa do qualifying da chave de simples do Rio Open foram derrotados neste sábado, no Jockey Club Brasileiro. João Menezes perdeu do italiano Federico Gaio por 6/7 (5), 6/4 e 6/3, Orlando Luz caiu para o húngaro Attila Balazs por um duplo 6/3, Mateus Alves foi eliminado pelo espanhol Pedro Martinez por 6/2 e 6/3, e Pedro Boscardin foi derrotado pelo eslovaco Jozef Kovalik por 6/3 e 6/1. Neste domingo, será realizada a última rodada do qualifying, quando serão conhecidos os últimos quatro classificados para a chave principal. A rodada começa às 16h30, com entrada gratuita para o público. Para quem não puder ir ao Jockey, o Rio Open está disponibilizando o streaming dos jogos. As partidas disputadas nas quadras 1, 2 e 4 do complexo serão transmitidas no rioopen.com. No quali de duplas, um brasileiro avançou. Em parceria com o húngaro Attila Balazs, Fernando Romboli venceu os brasileiros João Menezes e Thiago Wild por 1/6, 7/6 (4) e 10/8, e vai disputar a vaga na chave principal contra os italianos Federico Gaio e Salvatore Caruso. Os italianos derrotaram o boliviano Hugo Dellien e o argentino Leonardo Mayer por um duplo 6/2. Confira a programação neste link RESULTADOS DE SÁBADO Federico Gaio (ITA) 2 x 1 João Menezes (BRA) - 6/7 (5), 6/4 e 6/3 Jozef Kovalik (SVK) 2 x 0 [WC] Pedro Boscardin (BRA) - 6/2 e 6/2 Andrej Balazs (HUN) 2 x 0 [WC] Orlando Luz (BRA) - 6/3 e 6/3 Pedro Martinez (ESP) 2 x 0 Mateus Alves (BRA) - 6/2 e 6/3 Federico Coria (ARG) 2 x 0 Carlos Taberner (ESP) - 7/6 (5) e 6/1 Filip Horansky (SVK) 2 x 0

Continue Reading

 4