NOTÍCIAS

A ATP divulgou nesta segunda-feira (27) os jogadores classificados para o qualifying do Rio Open apresentado pela Claro, que acontece entre 15 e 23 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro. Com entrada gratuita a fase classificatória da sétima edição do maior torneio de tênis da América do Sul será realizada nos dois primeiros dias (15 e 16), a partir das 16h, e definirá os quatros tenistas que entrarão na chave principal.

O destaque do qualifying fica por conta do brasileiro Thiago Wild. O paranaense de 19 anos e atual 205º do mundo foi o vice-campeão da Maria Esther Bueno Cup, torneio que reúne as promessas do tênis brasileiro, assim conquistando um convite na fase classificatória. Wild viu uma grande ascensão na última temporada, conquistando o primeiro título de torneio Challenger na carreira, em Guayaquil e terminando o ano perto do top 200, tendo subido mais de 200 posições em um ano. 

Outro grande nome é o espanhol Jaume Munar, que encabeça a lista do qualifiying. Na 90ª posição, o jovem de 21 anos que treina na academia de Rafael Nadal, em Mallorca, buscará a vaga na chave principal do Rio Open após um 2019 positivo, que terminou com o título no Challenger de Montevidéu. No ano passado, Munar chegou às quartas de final do torneio carioca.

Nomes conhecidos do circuito como os argentinos Leonardo Mayer, que já foi 21o. colocado no ranking mundial, e Facundo Bagnis e o eslovaco Martin Klizan também estarão na disputa. “Teremos um qualifying muito disputado com ótimos nomes do circuito ATP. Além do Mayer que já foi 21 do mundo, o Munar, nosso quadrifinalista de 2019 e do Klizan ex-No.24, teremos também o Thiago Wild, nosso representante brasileiro. É a chance do o público assistir gratuitamente grandes jogos além de vivenciar a experiência Rio Open,” disse o Diretor do Torneio, Luiz Carvalho.

Além da entrada gratuita para acompanhar os jogos do qualifying no Jockey Club Brasileiro, o público também poderá assistir aos jogos de onde estiverem. As partidas disputadas nas quadras 1, 2 e 4 do complexo serão transmitidas via streaming em rioopen.com, não deixando nenhum lance do maior torneio de tênis da América do Sul de fora. 

A chave do qualifying é composta por 16 vagas. São 13 tenistas que se classificam diretamente através do ranking, com as outras três vagas preenchidas através de convites, sendo um de Thiago Wild. Outros dois brasileiros deverão ingressar no quali, através dos wild cards.

Quem vencer duas rodadas entra na chave principal, que já conta com destaques do tênis mundial como o austríaco Dominic Thiem, vice-campeão de Roland Garros, o italiano Matteo Berrettini, o argentino Diego Schwartzman,  o croata Borna Coric e o espanhol Fernando Verdasco. Os brasileiros Thiago Monteiro e Felipe Meligeni também já estão garantidos na disputa. Os ingressos para a chave principal estão à venda em tudus.com.br/rioopen, com preços a partir de R$ 30.

Veja a lista do qualifying:
1. Jaume Munar (ESP)
2. Salvatore Caruso (ITA)
3. Leonardo Mayer (ARG)
4. Andrej Martin (SVK)
5. Attila Balazs (HUN)
6. Gianluca Mager (ITA)
7. Federico Coria (ARG)
8. Facundo Bagnis (ARG)
9. Jozef Kovalik (SVK)
10. Pedro Sousa (POR)
11. Juan Pablo Varillas (PER)
12. Martin Klizan (SVK)
13. Alessandro Giannessi (ITA)

Alternates
14. Federico Gaio (ITA)
15. Pedro Martinez (ESP)
16. Filip Horansky (SVK)
17. João Domingues (POR)
18. Daniel Elahi Galan (COL)
19. João Menezes (BRA)
20. Carlos Taberner (ESP)

 2

Em mais uma inovação tecnológica, a edição de 2020 do Rio Open contará com o sistema de revisão eletrônica no saibro. O revolucionário sistema espanhol FoxTenn, primeiro a ser certificado oficialmente por todas as principais entidades do tênis, está em fase de testes no circuito da ATP e será utilizado no saibro pela primeira vez. A sétima edição do maior torneio de tênis da América do Sul acontece de 15 a 23 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, e os ingressos estão à venda no site tudus.com.br/rioopen.

Ainda em fase de testes pela ATP, a entidade autorizou três torneios dos níveis ATP 250, ATP 500 e Masters 1000 a utilizarem o sistema, com o Rio Open, sempre envolvido nas inovações do circuito, conquistando o direito de representar a categoria dos 500. Estreando no saibro, o FoxTenn será uma novidade para os jogadores, que poderão pedir o desafio de forma ilimitada. Outra mudança será em relação aos árbitros de cadeira, que não precisarão deixar a cadeira para verificar a marca da bola deixada na quadra, valendo a chamada do sistema.

O FoxTenn, diferente de outros sistemas de desafio, tem os seus resultados gerados através da trajetória real da bola captada por câmeras de alta resolução e velocidade, sendo o primeiro sistema a utilizar esta técnica. Desta maneira, o FoxTenn garante que não haja margem de erro, já que utiliza imagens reais do jogo, não estimativas. O nível de precisão é atingido pelo uso de mais de 40 câmeras de ultra-alta velocidade que são capazes de gerar mais de 100 mil imagens por segundo, 100 vezes mais que um sistema tradicional, não perdendo nenhum lance que rolará dentro das quadras do Rio Open.

Além das câmeras, o sistema também usa um scanner a laser de alta velocidade que, combinado com as câmeras, rastreia o posicionamento dos jogadores, a quadra e cada movimento da bola, deixando o sistema mais preciso e único.

Essa tecnologia gera uma análise tática da partida e os diversos dados, como precisão, altura e velocidade da bola, serão disponibilizados no telão do Rio Open durante os jogos, enriquecendo a experiência do fã de tênis. As estatísticas também serão fornecidas para os jogadores após os jogos, colaborando com a experiência tática do atleta.

Aliado ao Shot Clock, que já está incorporado ao Rio Open, o público terá garantia de interação extra com o jogo em quadra.

 2

Durante uma partida de tênis, vários instantes podem definir ou mudar o rumo do jogo. E um desses instantes estará ilustrado no pôster da sétima edição do Rio Open, maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil. Convidado para assinar a arte do torneio, o carioca José Bechara se inspirou em um momento específico para sua criação, que é quando a bola toca levemente na rede e cai na quadra do adversário.
 
“O esporte obedece a fatores objetivos de pontuação, mas que pode ser bagunçado por um episódio subjetivo, randômico e casual. A peça comenta esse momento dramático que acontece no ambiente altamente competitivo do tênis”, explica José Bechara.
 
A obra intitulada Randômica que serviu como modelo para o pôster mede 20x80x5cm e é toda feita em aço, pesando aproximadamente 55 kg. “Arte também é feita de instantes. É um componente da obra de arte. E o que o artista faz é ir na direção desse momento, desse acontecimento visual. A bola com a barra cria caráter visual e gera também uma desconfiança. Leva a pessoa a pensar ‘o que estou olhando’?”, resume Bechara. “Ela comenta o instante da arte e também o instante do esporte”, completa.
 
A arte é um elemento importante para o Rio Open que, desde 2015, fecha parcerias com artistas plásticos brasileiros para a ilustração do pôster oficial. “O cartaz do evento é uma atração à parte nos principais torneios do circuito mundial. E o Rio Open, como o maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil, sempre procura artistas renomados para esse material. Ficamos encantados em como o Bechara captou um momento sutil do tênis para esta edição”, afirma Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.
 
A obra original de Bechara estará exposta durante todo o torneio no Rio Open Arte e também nos produtos personalizados do evento. Aos 62 anos, José Bechara mora e trabalha no Rio de Janeiro. Mas começou a trabalhar muito cedo e essa experiência com o Rio Open é a sua estreia no tênis. Bechara começou seus estudos na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Suas obras integram coleções públicas e privadas no Brasil, França, Alemanha, Estados Unidos, Espanha, Portugal, Itália e Suíça, entre outros. Também participou de bienais, panoramas, mostras e exposições coletivas ou individuais em países como Brasil, Portugal, Argentina, China, Arábia Saudita, Alemanha, Espanha, Estados Unidos e Bélgica, por exemplo.

 1

 

Assim como nas edições anteriores do Rio Open, quando foram homenageados grandes nomes do esporte, neste ano outro grande nome da nossa história será celebrado na quadra central do torneio, a quadra Guga Kuerten: Jaime Oncins. Os ingressos estão à venda no site tudus.com.br/rioopen.

Um dos maiores ídolos da história do tênis brasileiro, Jaime Oncins nasceu em São Paulo, em uma família de tenistas e deixou sua marca tanto na simples, quanto na dupla. Desde jovem, quando disputava torneios juvenis, Oncins chamou a atenção do tênis brasileiro conquistando títulos de grande expressão, como o Banana Bowl nas categorias 14 e 16 anos. Aos 17, o paulistano iniciou a sua carreira como profissional, alcançando a 34a. Posição no ranking mundial de simples e posteriormente a 22a.nas duplas.

A trajetória de Oncins é muito ligada aos eventos representando o Brasil e a Roland Garros. Em 1992, nos Jogos Olímpicos de Barcelona surpreendeu alcançando as quartas-de-final, derrotando Michael Chang no caminho. Foi também naquele 92, em que Jaime derrotou o ex-número 1 do mundo Ivan Lendl, desta vez em Roland Garros, avançando até as oitavas de final e conquistou seus dois títulos de simples na ATP, em Bolonha e Búzios.

Um dos símbolos da Copa Davis, Jaime representou o país por 11 anos, nos quais brilhou fazendo parte das equipes que chegaram nas únicas duas semifinais que o Brasil alcançou na competição, nos anos de 1992 e 2000. Em 1992 foi o destaque nas vitórias do Brasil diante da Alemanha no Rio e da Itália, em Maceió, jogando simples e no ano 2000, nas duplas ao lado de Guga, derrotando a França, em Florianópolis e a Eslováquia também no Rio. Tamanho comprometimento em mais de uma década de vitórias na Davis foi premiado pela ITF, recebendo uma homenagem pelo alto número de confrontos em que representou o país. Agora, o paulistano lidera a equipe brasileira como capitão.

Nas duplas, ao lado do argentino Daniel Orsanic, Oncins fez parte da sétima melhor equipe do ano de 2000. Naquele ano, Oncins e Orsanic chegaram à semifinal de Roland Garros, posteriormente se classificando para o ATP Finals. Foi também em 2000 que Jaime disputou os Jogos Olímpicos de Sydney com Gustavo Kuerten. E foi nas duplas que ele chegou também à final de um Grand Slam, sendo vice-campeão em Roland Garros, nas duplas mistas, com a argentina Paola Suarez.

A vitoriosa carreira dentro das quadras também aconteceu fora delas, com o Jamie Oncins técnico. Além de vários juvenis, também treinou André Sá, Flavio Saretta e o português Gastão Elias. Atualmente ele reside nos Estados Unidos, onde é diretor de tênis da Montverde Academy.

A homenagem a Oncins acontecerá durante a semana do Rio Open. Desde 2014, o torneio iniciou uma tradição de homenagear personalidades que marcaram o esporte nacional ou mundialmente. Em 2014, Maria Esther Bueno e Gustavo Kuerten foram os homenageados. No ano seguinte, foi a vez de Thomaz Koch, Nick Bollettieri e Antônio Carlos de Almeida Braga, o Braguinha. Em 2016, Fernando Meligeni e Alcides Procopio receberam as honras. As tenistas top 100 da história do Brasil, Luiz Mattar e André Silva foram os escolhidos de 2017. Em 2018, foi Carlos Kirmayr, e na última edição, o emocionante momento com Larri Passos.

 2

Dominic Thiem (AUT) – 4º
Matteo Berrettini (ITA) – 8º
Diego Schwartzman (ARG) – 13º
Guido Pella (ARG) – 25º
Borna Coric (CRO) – 28º
Cristian Garin (CHI) – 33º
Dusan Lajovic (SRB) – 34º
Laslo Djere (SRB) – 39º
Albert Ramos-Viñolas (ESP) – 41º
Pablo Cuevas (URU) – 45º
Fernando Verdasco (ESP) – 49º
Juan Ignacio Londero (ARG) – 50º
Lorenzo Sonego (ITA) – 51º
Casper Ruud (NOR) – 53º
Pablo Andujar (ESP) – 64º
Alexandr Dolgopolov (UKR) – 66º
Hugo Dellien (BOL) – 73º
Federico Delbonis (ARG) – 74º
Marco Cecchinato (ITA) – 75º
Nicolas Jarry (CHI) – 77º
Roberto Carballes Baena (ESP) – 80º
Corentin Moutet (FRA) – 81º
Alejandro Davidovich Fokina (ESP) – 85º 

Alternates
Thiago Monteiro (BRA) – 87º
Leonardo Mayer (ARG) – 88º
Jaume Munar (ESP) – 89º
Salvatore Caruso (ITA) – 93º
Jiri Vesely (CZE) – 102º

A lista completa de jogadores confirmados na chave de simples da sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro foi divulgada nesta quarta-feira (8) pela ATP.

Dominic Thiem, atual vice-campeão de Roland Garros e campeão do Rio Open na edição de 2017, vai em busca do bicampeonato após uma grande temporada em 2019. Schwartzman, Cuevas e Djere, que também já conquistaram o título no Jockey, voltam ao Rio de Janeiro para brigarem pelo troféu. Outro retorno fica por conta do espanhol Verdasco, que foi o destaque do Rio Open 2018 após a conquista do vice-campeonato em simples e do título de duplas.

O torneio também contará com duas grandes novidades. Berrettini, número 8 do mundo e semifinalista do US Open, disputará um torneio como profissional no Brasil, país de sua avó, pela primeira vez na carreira. Quem também estreará no torneio é o croata Borna Coric. O jovem de 23 anos foi um dos líderes da Croácia na conquista do título da Copa Davis em 2018, além de ter sido campeão em duas ocasiões na ATP.

Nomes que fazem parte da história do Rio Open estarão presentes mais uma vez. Finalista na primeira edição do ATP 500 do Rio de Janeiro, o ucraniano Alexandr Dolgopolov retornará ao circuito após quase dois anos fora se recuperando de lesões. Outro finalista que estará no Rio Open é o argentino Guido Pella, que conquistou o vice-campeonato em 2016.Com doze jogadores entre os 50 melhores do mundo, o line-up também conta com destaques da nova geração. Casper Ruud e Nicolas Jarry, semifinalistas em edições passadas do Rio Open, lideram o grupo, que inclui o chileno Cristian Garin, o espanhol Alejandro Davidovich Fokina e o francês Corentin Moutet.

Caso alguns dos jogadores inscritos tenham que desistir do torneio, os cinco primeiros na lista de alternates são Thiago Monteiro (BRA), Leonardo Mayer (ARG), Jaume Munar (ESP), Salvatore Caruso (ITA) e Jiri Vesely (CZE). O brasileiro Monteiro vem de um fim de temporada positivo na gira de torneios pelas Américas, assim como Munar, pupilo de Rafael Nadal, que finalizou 2019 com a conquista do título no challenger de Montevidéu.

Além dos 23 que têm entrada garantida pelo ranking, o jovem brasileiro Felipe Meligeni também já está garantido na chave principal após conquistar um convite na Maria Esther Bueno Cup, torneio NextGen entre tenistas brasileiros. A promessa espanhola Carlos Alcaraz, de apenas 16 anos, também ganhou convite para a chave principal. Ainda há sete posições a serem preenchidas: quatro pelo qualifying (realizado nos dias 15 e 16 de fevereiro), mais dois convidados e um special exempt (para tenistas que não puderem disputar o qualifying por estarem em ação em outro torneio). Um dos dois convites é reservado para solicitação de tenistas da lista A+ da ATP.

 6

O terceiro convite da chave principal do Rio Open foi anunciado nesta sexta-feira para o cearense Thiago Monteiro, tenista número um do Brasil. O paulista Felipe Meligeni, campeão da Maria Esther Bueno Cup, também jogará a competição. Os ingressos estão à venda em tudus.com.br/rioopen com preços a partir de R$ 30.

Melhor brasileiro ranqueado, a carreira de Monteiro está ligada ao Rio Open. Na edição de 2016, o cearense viu a ascensão de sua carreira acontecer no Jockey Club após derrotar o francês Jo-Wilfried Tsonga, na época top 10, na primeira rodada, sendo responsável pela maior surpresa da história do ATP 500. No torneio, Monteiro tem como melhor resultado as quartas de final em 2017. 

Veja a lista completa de inscritos

Atual 87º do mundo, Monteiro teve uma boa temporada em 2019, tendo conquistado três títulos nos challengers de Punta del Este, Braunschweig e Lima e se firmando entre os 100 melhores do mundo. O cearense espera aproveitar a oportunidade para dar um próximo passo na carreira. “Fico muito feliz por estar na chave do Rio Open, com esse convite. O torneio faz parte da minha história. Era a minha primeira chave de ATP e já de cara ganhei de um top 10, em 2016, depois fiz quartas-de-final e esse ano quero romper esta barreira. Espero conseguir aproveitar a oportunidade e, com o apoio do público, ir em busca de mais um grande resultado”, disse Monteiro.

Monteiro é o terceiro convidado do torneio. Além dele e de Felipe Meligeni, o prodígio espanhol Carlos Alcaraz, atleta da IMG, também estará na chave principal do Rio Open. Os brasileiros e o espanhol se juntam ao forte line-up da edição de 2020 do Rio Open, que foi anunciado por completo na última terça-feira.

Com a confirmação de Monteiro, restam seis vagas na chave principal do Rio Open. Quatro delas são de tenistas que sairão do qualifying, que acontece nos dias 15 e 16 de fevereiro. O último convite é reservado para tenistas da lista A+ da ATP, além de uma vaga de special exempt, que é destinada a jogadores que não puderem disputar o qualifying por ainda estarem em ação em outro torneio. Caso essas duas últimas não sejam solicitadas, serão preenchidas por alternates. “O Thiago ficou um fora da chave principal e apesar de ter grandes chances de entrar direto é merecedor desse convite que assegura a participação dele. Ele já fez grandes jogos no Rio Open e esperamos que ele volte a brilhar nas quadras do Jockey Club esse ano,” disse Luiz Carvalho, Diretor do Rio Open.

 1

O fã de tênis tem mais uma oportunidade para acompanhar ao vivo a sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro. A promoção inédita “Rio Open Você na Final” levará um torcedor, com acompanhante, para assistir a grande final do maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil. A promoção é válida em todo o território nacional e também dá acesso ao Corcovado Club, oferecendo uma experiência exclusiva e completa para o vencedor.
 
Para participar é simples. Basta se cadastrar em www.rioopenvocenafinal.com.br, anotar o número e aguardar o sorteio, que será realizado no dia 11 de fevereiro e terá o resultado divulgado nas redes sociais do Rio Open.
 
“Esta promoção é mais uma iniciativa inédita do Rio Open e que vai premiar os fãs com uma experiência inesquecível. A grande final é um dos momentos mais aguardados e que fecha com chave de ouro uma semana de muitas disputas entre os grandes nomes do tênis mundial. E com a ‘Rio Open Você na Final’ levaremos o vencedor e um acompanhante para torcer ao vivo para esses atletas e fazer parte dessa história”, comemora Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.

 3

Os ingressos para a sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro já estão à venda e, dessa vez, com uma novidade para quem não quer perder nenhum detalhe do maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil. São três pacotes de ingressos do setor lateral com preços especiais. O Primeira Rodada para as partidas de segunda e terça, o Segunda Rodada para os jogos de quarta e quinta e o Finals para as decisões de sábado e domingo. Os pacotes são limitados, possuem valores a partir de R$ 173 e podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen. O evento acontece de 15 e 23 de fevereiro de 2020, no Jockey Club Brasileiro.

“Estamos sempre inovando em todos os aspectos do Rio Open. E para esta sétima edição, trouxemos os pacotes de ingressos. Com ele, é possível garantir o seu lugar no maior torneio de tênis da América do Sul e com um valor menor do que se comprasse de forma avulsa. A procura está ótima e já estamos com poucos disponíveis!”, diz Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.

A Grande Final será uma atração à parte. Quem garantir o ingresso para a decisão do título de 2020 encontrará ativações únicas e terá o nome gravado no mural do maior torneio de tênis da América do Sul. Para a sétima edição já estão confirmados o austríaco Dominic Thiem, quarto colocado do ranking mundial; o italiano Matteo Berrettini, oitavo no ranking; o croata Borna Coric, grande nome da nova geração da ATP; o argentino Diego Schwartzman, 14o. colocado na ATP e campeão do Rio Open em 2018,  os espanhóis Fernando Verdasco, vice-campeão do Rio Open 2018, e Carlos Alcaraz, de 16 anos, tenista mais jovem do top 500 da ATP. O brasileiro Felipe Meligeni garantiu a vaga ao conquistar a Maria Esther Bueno Cup. O line-up completo do Rio Open será revelado no dia 8 de janeiro.

 5

Fernando Verdasco voltará ao Rio Open apresentado pela Claro pela segunda vez. Após a grande campanha na edição de 2018, na qual foi finalista, o espanhol retorna para mais uma disputa do maior torneio de tênis da América de Sul, que acontecerá entre os dias 15 e 23 fevereiro no Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro. O experiente tenista é mais um que se junta ao estrelado line-up que já conta com Dominic Thiem (4 do mundo), Matteo Berrettini (8), Diego Schwartzman (14) e Borna Coric (28), além dos convidados Felipe Meligeni e Carlos Alcaraz no ATP 500 carioca. Os ingressos já estão à venda pelo site tudus.com.br/rioopen com valores a partir de R$30.

O espanhol, campeão da Copa Davis por três vezes e do ATP Finals nas duplas, é um dos queridinhos da torcida brasileira, conquistando o público na sua primeira passagem pelo Rio com seu carisma e estilo de jogo potente. Dono de 23 títulos no total, em simples e duplas, um deles foi conquistado no Rio Open, em 2018. Além da final de simples, o ex-número 7 do mundo foi campeão na chave de duplas ao lado do compatriota David Marrero, deixando a sua marca no Rio de Janeiro. 

Aos 36 anos, o veterano é um dos cinco jogadores mais experientes do top 100. Disputando torneios profissionais desde 2001, Verdasco faz parte do seleto grupo de tenistas com mais vitórias conquistadas na ATP (546), sendo o quinto jogador ativo mais vencedor e estando no top 40 da história. Indo para a sua 20ª temporada profissional, o espanhol segue impressionando o mundo do tênis com a sua intensidade dentro e fora das quadras.

Apaixonado pelo Brasil e com boas lembranças da participação no torneio carioca, Verdasco está animado para retornar ao Rio de Janeiro. “Tenho ótimas recordações do Rio Open. Tive uma semana muito especial em 2018, com muitas vitórias e carinho recebido pelo público brasileiro. O Brasil é um país que me identifico muito e não vejo a hora de voltar para, quem sabe, mais uma semana mágica”, disse o espanhol. 

Verdasco é mais um grande nome que estará presente na sétima edição do Rio Open, somando ao line-up que conta com dois top 10, ex-campeões e nomes da nova geração. “É uma grande satisfação poder contar mais uma vez com o Fernando Verdasco no torneio, um jogador experiente, de peso e que agradou o público. O nosso line-up continua crescendo, com tenistas da velha e nova geração, de diferentes estilos de jogo e para todos os gostos.” 

 2

 

O primeiro saque do Rio Open apresentado pela Claro começou para o público geral nesta segunda-feira, dia 2, com a abertura oficial da venda de ingressos para o maior torneio de tênis da América do Sul e único da ATP no Brasil. Com valores a partir de R$ 30, os ingressos podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br/rioopen a partir das 12h, no horário de Brasília. A sétima edição do Rio Open apresentado pela Claro acontece de 15 e 23 de fevereiro de 2020, no Jockey Club Brasileiro.

“A relação da Claro com o Rio Open consolida uma história de sucesso, de resultados e de grandes expectativas. É um orgulho para a Claro renovar a parceria por mais dois anos, com a certeza de que iremos apresentar o próximo novo nas edições que estão por vir, e nesta sétima edição, fãs do tênis contarão mais uma vez com a nossa infraestrutura de telecomunicações de última geração”, comemora Paulo Cesar Teixeira, CEO da Claro. 

O tênis é a atração principal, mas também há muitas outras opções de entretenimento, numa estrutura comparável à de grandes eventos do circuito mundial. O Rio Open conta com uma área interativa de aproximadamente 10 mil m², o Leblon Boulevard, que oferece opções de stands, lojas, entretenimento e gastronomia, além das ativações dos patrocinadores com opções para torcedores de todas as idades.

Na Praça Rio Open os fãs podem assistir aos jogos em um telão gigante para não perder um ponto sequer. E, seguindo a tendência dos grandes torneios do circuito, o Rio Open tem uma loja de produtos oficiais — a La Boutique. O evento terá ainda um Espaço Arte e performances musicais nos intervalos das partidas.

“O Rio Open entrou definitivamente para o calendário dos grandes eventos do Rio de Janeiro. A cada edição, além de trazer alguns dos principais tenistas do mundo, incorporamos novas experiências para o público. Queremos superar expectativas e surpreender sempre. Quem vier aa próxima edição do Rio Open pode ter a certeza de que vai viver momentos inesquecíveis com tênis de alto nível, gastronomia de qualidade, música boa e arte para encantar o olhar”, adianta Marcia Casz, diretora geral do Rio Open.

A edição de 2020 terá três tipos de pacotes comercializados: Primeira Rodada (segunda e terça) por R$ 173, Segunda Rodada (quarta e quinta) por R$ 263 e Finals (sábado e domingo) por R$ 668. Eles contemplam os ingressos do setor lateral e são limitados.

Para marcar a data, a organização do torneio promoveu na manhã desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, o primeiro evento aberto ao público, o Momento Inesquecível Rio Open. Os tenistas Bruno Soares e Thiago Monteiro participaram de uma interação com o público e crianças de projetos sociais apoiados pelo torneio e do Núcleo Esportivo Rio Open (NERO). A ação aconteceu nas quadras da Lagoa Rodrigo de Freitas, um verdadeiro cartão postal da cidade.

“O Rio Open é um dos mais belos torneios do circuito e é um prazer jogar nessa Cidade Maravilhosa, já no aquecimento para o ATP 500. É um privilégio a gente poder jogar um torneio desses em casa e um objetivo passar dessa semi,” disse Bruno Soares, que disputou a semifinal de todas as edições do torneio.

Para Thiago Monteiro, atual 89º. no ranking mundial, o Rio Open é um marco na carreira. “Foi aqui no Rio que eu consegui um dos maiores resultados da minha carreira, ganhando do Tsonga e com certeza ter jogado em casa fez uma diferença enorme. Agora, mais experiente, espero poder voltar a ter um bom resultado e vou levar comigo a inspiração desse dia para a quadra em fevereiro.”

Esportivamente o torneio também é conhecido pelo seu alto nível. É o primeiro ATP World Tour 500 da história do Brasil e integra o seleto grupo de 13 torneios denominados ATP 500, sendo um dos 22 mais importantes do calendário da ATP e único que ocorre no país. Isso o credencia como o maior evento esportivo anual do Rio de Janeiro e um dos únicos torneios ATP 500 de saibro no mundo. Para a edição de 2020 já estão confirmados o austríaco Dominic Thiem, quarto colocado do ranking mundial; o italiano Matteo Berrettini, Top 10 no ranking; o croata Borna Coric, grande nome da nova geração da ATP e o argentino Diego Schwartzman, 14o. colocado na ATP e campeão do Rio Open em 2018. Os brasileiros campeões de Grand Slam, Marcelo Melo e Bruno Soares e Thiago Monteiro, número um do Brasil, também já garantiram a participação. Promessa de belas disputas na Cidade Maravilhosa.

“O Rio Open está para o tênis do Rio assim como o Rock in Rio está para a música. É o maior evento de tênis da América Latina. O impacto no desenvolvimento do esporte no nosso estado é incomensurável. Os apaixonados pelo tênis vivem dias de euforia vendo de perto grandes nomes do tênis. Estimula atletas e outros profissionais. As crianças podem ver, se espelhar em seus ídolos e sonhar um dia estar ali também.  O Rio Open é parte importante da história do tênis no Brasil”, diz Mauro Farias, presidente do ICT.

Secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, Felipe Bornier, também comentou sobre a importância do evento. 

“O Rio Open é um evento extraordinário que já entrou no calendário de Esportes do Estado do Rio de Janeiro. Conhecido por trazer grandes atletas do mundo inteiro para a nossa cidade, o maior torneio de tênis da América do Sul é, também, mais uma grande oportunidade de mostrar para o mundo o que nós temos de melhor, atraindo investimento, desenvolvendo capital humano e gerando renda. Trazer grandes eventos para o Rio é a meta do Governo”

Confira os valores completos do Rio Open 2020

PROGRAMAÇÃO RIO OPEN 2020

O Rio Open começa no dia 15 com o qualifying e no dia 17 tem início a chave principal, com a Grande Final acontecendo no dia 25 de fevereiro.

A programação para a chave principal contará com duas sessões de segunda-feira a quinta-feira: Sessão 1, com início às 16h30; e Sessão Noite, a partir de 19h. Já de sexta-feira a domingo, o torneio terá sessão única. A sessão 1 será composta pelo 1º jogo da Quadra Central e mais todos os jogos das quadras externas. A sessão noite será formada pelos jogos que começam a partir de 19h na Quadra Central, além dos jogos nas quadras externas. Vale destacar que qualquer ingresso dá acesso ao complexo que será montado no Jockey Club Brasileiro, não importa a sessão.

 2